Alta nos preços dos alimentos e bebidas puxam a inflação de janeiro para 0,42%

Em janeiro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é o índice oficial de inflação no país, registrou uma desaceleração, ficando em 0,42%, em comparação com os 0,56% registrados em dezembro, conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 8.

Com esse resultado, o IPCA acumula uma alta de 4,51% nos últimos 12 meses. De acordo com o IBGE, o aumento nos preços de alimentos e bebidas foi o principal responsável pela inflação, com alta de 1,38% em janeiro, após uma elevação de 1,11% em dezembro.

Em seguida, destacou-se o aumento nos preços de saúde e cuidados pessoais (0,83%). Por outro lado, o grupo de transportes registrou queda no índice de janeiro (-0,65%). Os demais grupos variaram entre -0,08% em comunicação e 0,82% em despesas pessoais.

Itens que ficaram mais caros:

Em janeiro, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete apresentaram aumento de preço. A maior alta ocorreu no grupo de alimentos e bebidas, influenciada pelos aumentos nos preços da cenoura (43,85%), da batata-inglesa (29,45%), do feijão-carioca (9,70%), do arroz (6,39%) e das frutas (5,07%).

Itens que ficaram mais baratos:

O grupo de transportes registrou redução de preços, influenciado pela queda no preço da passagem aérea e dos combustíveis (-0,39%). Em janeiro, os preços do etanol (-1,55%), do óleo diesel (-1,00%) e da gasolina (-0,31%) também apresentaram queda.